Follow by Email

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Fotos de Aracaju:


Algumas Fotos da Belíssima Cidade de Aracaju:

Ponte João Alves
Orla do Atalaia
Vista Aérea de Aracaju
Avenida Ivo do Prado
Rio Sergipe
Mercados Centrais


História de Sergipe/Aracaju.

Uma cidade que já nasceu Capital: 
 
ponte do imperadorComo cidade projetada, Aracaju nasceu em 1855 por necessidades econômicas. Uma assembléia elevou o povoado de Santo Antônio do Aracaju à categoria de cidade e a transformou em capital, em lugar de São Cristóvão, antiga sede da Província de Sergipe Del Rey. A transferência se deu por iniciativa do presidente da Província, Inácio Barbosa, e do barão do Maruim Provincial. A pequena São Cristóvão não mais oferecia condições para ser sede administrativa e a pressão econômica do Vale do Cotinguiba - maior região produtora de açúcar - exigia a mudança. Era preciso urgentemente a criação de um porto que garantisse a escoação da produção.


Somente em 1865, a capital se firmou. Era o término de uma década de lutas contra uma série de adversidades políticas, sociais e estruturais. A partir dessa data, ocorre um novo ciclo de desenvolvimento, que dura até os primeiros e agitados anos após a proclamação da República. Em 1884, surge a primeira fábrica de tecidos, marcando o início do desenvolvimento industrial. Em junho de 1886, Aracaju tinha uma população de 1.484 habitantes e já havia a imprensa oficial, além de algumas linhas de barco para o interior. 
praca fausto cardoso 1930

Em 1900, inicia-se a pavimentação com pedras regulares e são executadas obras de embelezamento e saneamento. As principais capitais do país sofriam reformas para a melhoria da qualidade de vida dos habitantes. Aracaju – que já nasceu na vanguarda – acompanhava o movimento nacional e, em 1908, é inaugurado o serviço de água encanada, um luxo para a época. Em 1914 é a vez dos esgotos sanitários e no mesmo ano chega a estrada de ferro.

Um tabuleiro de xadrez:

vista aerea do centro historico 1940
Aracaju foi uma das primeiras capitais brasileiras a ser projetada. O projeto desafiou a capacidade da engenharia da época, face à sua localização numa área onde predominavam pântanos e charcos. O desenho urbano da cidade foi elaborado por uma comissão de engenheiros, tendo como responsável Sebastião Basílio Pirro.

Alguns estudos a respeito de Aracaju propagaram a idéia de que o plano da cidade havia sido concebido a partir de modelos de vanguarda em grandes centros urbanos da época – Washington (EUA), Camberra (Austrália), Chicago (EUA), Buenos Aires (Argentina), etc.
 
 

vista aerea 1940
Centro do poder político-administrativo, a Praça do Palácio (atual Praça Fausto Cardoso), foi o ponto de partida para o crescimento da cidade, pois todas as ruas foram ordenadas geometricamente, como um tabuleiro de xadrez, para terminar no Rio Sergipe.

Até então, as cidades existentes antes do século XVII adaptavam-se às respectivas condições topográficas naturais, estabelecendo uma irregularidade no panorama urbano. O engenheiro Pirro contrapôs essa irregularidade e Aracaju foi, no Brasil, um dos primeiros exemplos de tal tendência geométrica.
                                                                                                                                                      
  Capitania de Sergipe:

praca fausto cardoso 1950Logo após o descobrimento do Brasil, em 1500, algumas áreas da nova colônia de Portugal encontravam-se em estado de guerra devido às divergências culturais entre índios, negros escravos e os invasores de outros países da Europa. A necessidade de conquistar a faixa territorial que hoje compreende o Estado de Sergipe e acabar com as brigas entre índios, franceses e negros, que não aceitavam o domínio português, era de extrema urgência para o trono.
 
O local onde hoje se encontra o município de Aracaju era a residência oficial do temível e cruel cacique Serigy, que, segundo Clodomir Silva no "Álbum de Sergipe", de 1922, dominava desde as margens do rio Sergipe até as margens do rio Vaza-Barris. Em 1590, Cristóvão de Barros atacou as tribos do cacique Serigy e de seu irmão Siriri, matando e derrotando os índios. Assim, no dia 1 de janeiro de 1590, Cristóvão Barros fundou a cidade de São Cristóvão (mais tarde capital da província) junto à foz do Rio Sergipe e definiu a Capitania de Sergipe.

Distância de Salvador á Aracaju e Opções de Transportes e Hotéis.

Com distância de 356 km de Salvador a cidade de Aracajú possui uma área total: 22.020,0 km² .
Sua população cresceu muito desde que fundada, em 1855. O primeiro levantamento de que
se tem notícia em 1872,  foram contabilizados 9.559 moradores e atualmente a cidade conta
com uma população em média de 570.937 habitantes, só que somando todas as populações
(de todo sergipe/aracaju) os números chegam a 1.939.426 habitantes, distribuídas em 75cidades
que fazem de Aracaju uma das cidades com melhor qualidade de vida .

Opções de Transporte para Aracaju:

Transportes Custos Comercial   R$ 41,26 
Executivo     R$ 58,40 
Gold       R$ 66,89                                

Opções de Hotéis :

Hotel Terra do Sol  com diárias a partir de     R$ 89,00 
Tropical Praia Hotel com diárias a partir de  R$ 95,00 
Aquários Praia Hotel com diárias a partir de R$ 190,00 
Celi Hotel Aracaju com diárias a partir de     R$ 154,00 
Hotel Parque das Águas com diárias a partir de R$ 99,00 
Atalaia Apart Hotel com diárias a partir de    R$ 145,00 
Pousada Acalanto com diárias a partir de    R$ 90,00 
Pousada AlgasMarinhas  com diárias a partir de R$ 144,00   


A Culinária de Aracaju

A formação cultural de Sergipe-Aracaju gerou uma diversificada culinária, marcada, no entanto, por singulares diferenças. Como aconteceu em todo o Nordeste, a comida típica recebeu influência de negros, brancos e índios. Todas essas influências contribuem para que a cozinha sergipana seja saborosa, rústica, perfumada, simples, e que traga a marca do passado em seus ingredientes.
E a variedade é grande. Enquanto os doces e guloseimas foram trazidos pelos portugueses, os índios contribuíram com o hábito de comer raízes, como a macaxeira e o inhame. Os negros, por sua vez, comiam a carne seca e aquelas partes menos nobres que deram origem a pratos bastante apreciados por aqui: o sarapatel (nas versões de porco, boi e frango), a rabada e a feijoada, que em Sergipe é preparada com bastante verdura. Estes enriqueceram as receitas que conheciam com ingredientes que a natureza local oferecia.
Às margens de rios e nas praias é comum saborear pratos à base de frutos do mar, servidos de diversas formas: ensopados, escaldados, cozidos, ou fritos, utilizando ingredientes como camarão, lagosta, uma grande variedade de peixes e os famosos caranguejos. Na região do sertão dá-se mais ênfase à carne de bode e a de carneiro, com a buchada e a carne-do-sol com pirão de leite.
A cozinha regional é caracterizada pelo tradicional café nordestino com delícias como a torta de macaxeira com charque, o cuscuz, o beiju de tapioca, arroz-doce, batata-doce, inhame, pé-de-moleque, que costumam ser servidos nos cafés-da-manhã e na hora do jantar.
Mas, sem dúvida, a maior variedade de cores e sabores está entre as receitas que utilizam as frutas típicas como mangaba, graviola, pitanga, sirigüela, cajá, carambola, manga, araçá, caju, entre outras, que podem ser saboreadas tanto in natura, como serem base para a preparação de sucos, sorvetes e sobremesas em geral.
A culinária junina de Sergipe-Aracaju é um capítulo à parte. Milho, tapioca, macaxeira e amendoim formam a base da maioria dos pratos: bolos de milho, canjica, pamonha, beiju e cuscuz de coco são iguarias típicas presentes na culinária da época, além dos deliciosos licores de umbu, jenipapo, pitanga e de tamarindo.


Alguns Pratos Típicos de Aracaju:


                                 Bombocado de Milho

                                 Bacalhau a Sergipe

                                 Macaxeira Frita

                                 Casquinha de Caranguejo

                                 Bolo de Macaxeira



Indústrias de Aracaju

Aracaju é a cidade que desde o século XVIII concentra as atividades econômicas. No ano de 1882 foi instalada a primeira fábrica de tecidos de Sergipe, a Sergipe Industrial. No distrito industrial, na zona sul da cidade, temos os ramos industriais de tecidos e confecções, calçados, produtos alimentares, laminados, serviços gráficos, bebidas, matéria plástica, madeira, mobiliário, couro e outros. Entre seus diversos ramos, encontramos também produtos alimentícios, têxteis e de confecções.

 Preocupação com o Meio Ambiente: 

Mesmo algumas indústrias poluindo o ar e o meio ambiente,as Indústrias de Aracaju tentam nunca se esquecer do meio ambiente e sempre buscam métodos que não prejudiquem o mesmo. Sempre Preocupado e consciente com o nosso Ambiente, as Indústrias, apesar de a maioria não gerar resíduos químicos, tem uma política que permite a empresa assegurar a reciclagem dos resíduos que são gerados no processo de produção, além de serem implantados projetos voltados para o tratamento de resíduos líquidos, reaproveitamento de água, energias renováveis, reflorestamento, e coleta seletiva de lixo, estão sendo desenvolvidas na maioria das Indústrias.


Fotos de Algumas Indústrias de Aracaju:






Principais Pontos Turísticos de Aracajú

Aracaju é uma cidade tranquila, segura, aconchegante e acolhedora. Preparada para o mercado turístico, a capital sergipana possui atrativos naturais - praias, rios, manguezais -, saborosa gastronomia marcada principalmente por sabores do mar e uma ótima infra-estrutura urbana.


A população local e os visitantes dispõem de grande diversidade de equipamentos culturais e de lazer, a exemplo de museus, galerias de arte, centro de convenções, teatros, parques, casas noturnas e de espetáculos. Graças ao sistema de transporte público integrado, é possível conhecer toda a capital sergipana com um único bilhete, que permite que o passageiro pegue quantos ônibus desejar. E para quem gosta de pedalar, Aracaju oferece mais de 50 km de ciclovias. 

A cidade também conta com uma rede hoteleira de qualidade, bares, restaurantes e, o mais importante, um povo feliz e hospitaleiro. Não é a toa que, em pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde no ano passado, Aracaju foi considerada a capital brasileira de qualidade de vida.



Alguns Pontos Turísticos de Aracaju:


1.0 Praia de Atalaia: Considerada o mais belo cartão postal de Aracaju, a praia de Atalaia é a mais famosa e mais próxima do centro. É na orla de Atalaia onde estão instalados os melhores bares, restaurantes, casas noturnas e hotéis da cidade.Revitalizada recentemente, ganhou funcionalidade com a implantação de equipamentos de lazer e de convivência social: caramanchão, quadras de tênis, parque infantil, fonte luminosa com o balé das águas, lagos, espaço para a prática de esportes radicais, Delegacia de Turismo, Oceanário e o Centro de Arte e Cultura J. Inácio. 



2.0 Orla do Bairro IndustrialÀs margens do rio Sergipe, no norte da capital, a orla do Bairro Industrial é um dos novos atrativos turísticos de Aracaju. Está equipada com ciclovia, calçadão, parque infantil, centro de artesanato, bares e restaurantes, que oferecem excelentes pratos da culinária sergipana, como a moqueca de peixe e de camarão. A ilha de Santa Luzia com seu belo coqueiral, as canoas de pescadores com suas velas coloridas ao vento, as águas do rio Sergipe e a brisa que sopra refrescando os dias de verão convidam a um passeio por essa bela paisagem.






3.0 Orla de AtalaiaPrincipal cartão postal da cidade, é uma avenida urbanizada e moderna com 6km de extensão. Considerada uma das mais belas e equipadas orlas do país, possui os principais hotéis, bares e resntaurantes de Aracaju, iluminação especial para banhos noturnos, além de quadras poliesportivas, lago artificial, quiosques e um complexo para atividades de lazer e esportivas.














4.0 Ponte do Imperador - Construída às margens do rio Sergipe para servir de ancoradouro ao vapor Apa, quando da visita do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Dona Tereza Cristina à província. Foi inaugurada em 11 de janeiro de 1860, dia da chegada do Imperador em Aracaju. Inicialmente feita em madeira, foi reformada pela primeira vez em 1910, passando a ter estrutura de ferro. Novas reformas ocorreram em 1920 durante as comemorações do centenário da independência do Estado de Sergipe. Somente na década de 1940, adquiriu a estrutura atual. Por longos anos serviu para o embarque e desembarque de mercadorias e passageiros.


5.0 Igreja do Santo Antônio - Primeiro aglomerado urbano da cidade, foi na Colina do Santo Antônio que realizou-se a reunião da Assembléia Provincial que definiu a transferência da capital de São Cristóvão para Aracaju. Na época só havia algumas casas de pescadores e uma capela de taipa dedicada a Santo Antônio, posteriormente substituída pela atual igreja, que no dia 13 de junho é tomada pelo povo em homenagem ao Santo Casamenteiro. O seu ponto mais alto oferece ao turista uma vista panorâmica do estuário do rio Sergipe e da ilha de Santa Luzia.





6.0 Mercado de Aracaju - É uma atração à parte. Não se consegue sair do lugar com as mãos vazias, tal é a oferta de produtos que são uma pechincha. Lá também se tem a chance de aprender ao vivo e em muitas cores e sons sobre a história, a cultura e o artesanato do povo sergipano, além de provar das mais gostosas comidas típicas da região, como o macazado e o sarolho, feito de tapioca com coco.

Relevo, Hidrografia, Atividades Econômicas,População e Mapa de Aracaju.

O Clima de Aracaju é bastante quente durante a maior parte do ano. A temperatura média é de 26º C. As chuvas se concentram entre os meses de março e agosto e a precipitação média anual é de 1.590 mm. A cidade é banhada pelos rios Sergipe, Vaza Barris, Rio do Sal, Poxim e Pitanga e se limita com os municípios de São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro e Santo Amaro das Brotas
A capital sergipana tem 35 km de litoral. À beira-mar, sobretudo nos bairros Atalaia e Coroa do Meio e nas praias do litoral sul, estão os hotéis e casas de veraneio. Os prédios baixos no litoral facilitam a circulação de ar por toda a cidade.
A vegetação predominante é o manguezal, que se concentra às margens dos rios. Além de mangues, também são consideradas áreas de preservação ambiental algumas restingas e o Morro do Urubu, um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica.
O relevo plano é propício à prática do ciclismo, sendo o uso da bicicleta como meio de transporte bastante incentivado pela Prefeitura, que nos últimos anos construiu mais de 50 km de ciclovias. A política de ampliação da rede ciclo viária tem ajudado a diminuir os congestionamentos, além de evitar a sobrecarga do sistema de transporte público e reduzir a poluição ambiental provocada pela liberação de gás carbônico pelos veículos.
A população da cidade cresceu muito desde que fundada, em 1855. O primeiro levantamento de que se tem notícia data de 1872, quando foram contabilizados 9.559 moradores. Mais recentemente, em 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) contabilizou 570.937 habitantes, distribuídos em 174 km². 
As principais Atividades econômicas de Aracaju são: a Pecuária, a Agricultura, a Agroindústria, a Extração de petróleo e o Turismo, mas os serviços, a indústria e o comércio também são à base da economia aracajuana. Para se ter uma idéia o Produto Interno Bruto (PIB) do município chegou a R$ 5,021 bilhões em 2005, conforme levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado, o Instituto fez nova apuração e constatou que Aracaju tem PIB per capita de R$ 10.071, ficando na 13ª colocação entre todas as capitais do país e em segundo lugar na região Nordeste.
A eficiente relação emprego/renda também está refletida nos dados econômicos de Aracaju. No último relatório divulgado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), a cidade aparece com o maior Índice de Desenvolvimento Municipal (IFDM) entre as capitais do Nordeste e na nona(9º) posição em nível nacional.
O crescimento da economia aracajuana ficou evidente na Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada pela Câmara de Vereadores no final do ano passado, que fixou a receita municipal em R$ 903.881 milhões para o exercício 2009. O valor do orçamento deste ano - somando-se convênios, recursos próprios e empréstimos - é 14% superior ao montante de 2008, que foi de R$ 791 milhões.


 Mapa de Aracaju: